Guarda compartilhada em tempos de pandemia
Introdução Tarefa Processo Avaliação Conclusão Créditos

Acordos e sentenças de guarda compartilhada costumam estabelecer um regime de convivência que distribui, de modo equilibrado, o tempo que cada genitor passa com seu filho. Em tempos de normalidade, as crianças e adolescentes se revezam entre a casa do pai e da mãe, passando uma parte da semana com cada um.

Diante desse cenário de restrições, de cautelas e incertezas, é natural que as pessoas comecem a se questionar sobre a viabilidade da manutenção do compartilhamento da convivência do modo que está previsto no acordo ou na sentença de guarda compartilhada. Poderia a criança continuar transitando livremente entre a casa de seus genitores em tempos de quarentena? Poderia um genitor ser impedido de conviver com seu filho caso esse pai ou essa mãe esteja com os sintomas da doença ou tenha sido exposto(a) ao vírus?


© 2010 Todos direitos reservados.