FUNDAMENTOS DA PROTEÇÃO 50BF
Introdução Tarefa Processo Avaliação Conclusão Créditos

Lógica descritiva para atuação da falha de disjuntor (62/50BF)

 

O Sistema de Proteção é composto por todos os equipamentos capazes de identificar, interromper, isolar e solucionar problemas que comprometam a integridade do sistema elétrico. Um destes principais equipamentos são os relés de proteção, que realizam a parte lógica do sistema. Este dispositivo atualmente é dotado de microprocessamento que possibilita a criação de lógicas cada vez mais complexas para adaptação de uma particularidade e ou permitindo maior flexibilidade nos esquemas de proteção.

Os relés de proteção são responsáveis pela detecção de condições intoleráveis ou indesejáveis ao sistema elétrico e também de comandar manobras para interromper os circuitos, em condições normais de operação e em condições de correntes anormais de sobrecarga ou curto circuito. Um dos equipamentos do sistema de proteção capaz realizar tais manobras é o disjuntor.

Nas subestações onde a tecnologia permite, deve-se habilitar a proteção de falha do disjuntor (62/50BF). Esta função é utilizada para evitar que ocorrências de pequeno porte evoluam a eventos de grandes proporções no sistema elétrico.

A lógica de falha de disjuntor deve monitorar a presença de corrente passante após o envio de um comando de abertura para um disjuntor.

Após a emissão do sinal de TRIP pela proteção do disjuntor, é disparado um contador de tempo e se, ao término da contagem desse tempo pré-determinado, ainda houver registro de corrente passando pelo disjuntor local, é enviado um sinal de TRIP-50BF ao disjuntor imediatamente à montante.  Esse esquema deve ser implantado nos disjuntores de alimentadores e nos disjuntores geral de BT.

Dentre as várias funções conhecidas para proteção do sistema de geração, a chamada falha do disjuntor (ANSI 50BF)permite verificar o status da interrupção da corrente pelo disjuntor, através de lógicas configuradas e ou parametrizadas nos relés de proteção. Portanto durante uma anomalia de qualquer origem, que cause atuação da proteção, a função falha do disjuntor fornece uma condição de isolamento do disjuntor, caso o mesmo apresente algum problema de funcionamento, através da interrupção da corrente pordisjuntores adjacentes, minimizando os danos aos demais equipamentos do sistema.

Essa função, objeto deste estudo, é de vital importância, pois a sua atuação indevida ocasiona a retirada desnecessária dos demais circuitos não faltosos do sistema, inutilizando toda a coordenação e seletividade do sistema de proteção e interrompendo toda transmissão de energia do sistema local.

Em 2011 duas atuações indevidas da proteção de falha do disjuntor em uma subestação de 500 kV ocasionaram a rejeição de 1.488 MW e deixando cerca de um milhão de usuários sem energia na região nordeste do Brasil. (ONS RE 3/0032/2011)


© 2010 Todos direitos reservados.