Dos Anjos, Augusto
 Introdução
 Tarefa
 Processo
 Avaliação
 Conclusão
 Créditos
 

 

"Vieram-lhe as ânsias. Teve sede e fome... E foi assim que ele morreu um dia

Amaldiçoado pelo próprio nome!"

 

         Ele não foi um poeta comum na sua época. Seus versos não são comuns na época atual. Sua poesia às vezes choca e assusta, mas está viva nos livros, nos sites, nas mentes.

           Você está convidado a descobrir quem é Augusto dos Anjos na história da Poesia brasileira, como pensava, escrevia seus poemas e qual sua visão de mundo.

 


© 2010 Todos direitos reservados.