Reino Animal (Abordagem filogenética)
 Introdução
 Tarefa
 Processo
 Avaliação
 Conclusão
 Créditos
 

Segundo Krasilchick (2008), um dos grande problemas relacionados ao ensino de Ciências e Biologia na Escola básica brasileira é a forma dogmática com que esse processo ocorre. De forma geral, informações são transmitidas sem que haja grandes esforços em se discutir, explanar e/ou debater sobre as condições e contexto de geração daquele conhecimento. O resultado observado é a fragmentação do conteúdo e aumento da busca pela memorização como estratégia de ensino e aprendizagem.

Nesse contexto, a Zoologia ganha destaque devido ao grande volume de informações associado à descrição e comparação de características biológicas apresentados pelos inúmeros grupos animais já identificados. A abordagem de forma estanque desses conceitos relaciona-se também com a tradição naturista daquela ciência, tomando-se por base a comparação dos caracteres biológios sob perspectiva lineana, a qual não considera as relações evolutivas entre os grupos estudados.

De acordo com Zarur (1994), a utilização de generalizações para comparar espécies animais, retoma conceitos aristotélicos em que tais organismos são analisados a partir de idealizações, desconsiderando a diversidade intrínseca dos grupos naturais de seres vivos. Assim, o conhecimento se apresenta de maneira muito reducionista e fragmentada, possibilitando a ocorrência de muitos erros conceituais na aprendizagem, além do caráter enfadonho associado à Zoologia. 


© 2010 Todos direitos reservados.