APRENDENDO A APRENDER
 Introdução
 Tarefa
 Processo
 Avaliação
 Conclusão
 Créditos
 

Warning: getimagesize(pastas/15674/SEM IMAGEM) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/webquestfacil/www/introducao.php on line 20

SEJA BEM VINDO!!!!!

Vamos aprender a aprender? 

Nossa proposta é avaliarmos alguns "sintomas" relacionados ao processo de aprendizagem, onde através de um “diagnóstico” possamos recomendar – a título de proposta – o “remédio” que irá agir na causa-raiz da enfermidade, qual seja: a retenção estéril e temporal da informação, de um conteúdo.

ALGUNS SINTOMAS:

Sintoma 1: Você não se recorda das questões que caíram em sua última prova de filosofia.

Sintoma 2: Você considera como evidência do aprendizado as notas de seu boletim.

Sintoma 3: Costuma estudar mais as disciplinas que não possui preferência (ciências exatas ou humanas) pois quer se “livrar logo”.

Sintoma 4: Você não consegue explicar a pessoas próximas de você os conteúdos que “aprendeu” em sala de aula.

O DIAGNÓSTICO:

Estes e outros “sintomas” análogos possuem em comum a ausência de uma assimilação e de uma acomodação em sua estrutura cognitiva. Pela falta desta conexão, você tratará de reter a informação por um determinado tempo (geralmente até o dia da prova) e logo após a data do tal exame, seu cérebro de pronto descartará esta informação. Esta técnica/tendência pedagógica liberal foi muito praticada pelo Brasil, em especial nos anos 1960-1980, mas ainda percebemos reverberar em muitos professores, em muitas escolas, ou seja, eram (são) trabalhados repetições de conteúdos, padrões, eram(são) impostas verdades absolutas e indubitáveis e os alunos tinham(tem) que estudar/decorar para prova, o que levava um aprendizado mecânico, estéril, criando os chamados “analfabetos funcionais”.

O REMÉDIO

Aula dada, aula estudada, hoje!  (professor Pierluigi Piazzi 1943-2015)

O saudoso professor, estudioso da ciência da computação, focou seus estudos na aplicação de inteligência artificial e neste processo, pesquisou profundamente o funcionamento do cérebro humano e suas redes neurais.

De forma bastante direta e didática, o professor em um de seus livros (Aprendendo a inteligência) demonstra os métodos em que o cérebro aprende e defende cientificamente a necessidade do aluno estudar, de forma autônoma, a aula e/ou um determinado assunto tema em casa, defendendo ainda a necessidade de escrever, para que o conteúdo seja assimilado e acomodado no cérebro, fazendo assim, as conexões, significações, transformando informação em formação.

A aula estudada, pesquisada em diversas fontes, validando conteúdos, gerará processos cognitivos dos mais diversos, tais como concordâncias, discordâncias, espantos, descobertas e outros que promoverão o saber crítico e autônomo.

Recomendamos previamente que você assista um resumo da teoria do “Professor Pier” – disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=nY56uSh-2B4

A ATIVIDADE:

Para testarmos esta teoria, é necessário provocar em você:

1-Pesquisa autônoma;

2-Considerar o seu conhecimento prévio

3-Provocar em você a "auto-reflexão"

4-Solicitar a elaboração de uma resenha/síntese, onde você, com sua palavras venha se posicionar a cerca de um determinado tema.

Para demonstrarmos o efeito prático desta teoria (que vai transformar informação e formação), por tanto, será saber atemporal,  propomos uma pesquisa sobre "desigualdades raciais”, onde após sua pesquisa, você possa apresentar uma resenha/síntese concluíndo a mesma com sua opinião. 

 

Bom estudos a todos!!!!


© 2010 Todos direitos reservados.